Se você possui um negócio próprio, ou mesmo trabalha com a administração de empresas de terceiros, já deve ter se deparado com alguma situação em que foi preciso entender como calcular o valor da empresa e saber o real valor do empreendimento.

Afinal, sua empresa é o seu maior triunfo e você certamente dedicou muitas horas de trabalho e esforço para vê-la crescer. Agora que a empresa se estabeleceu no mercado, talvez você esteja pensando que chegou o momento de investir em novas oportunidades. E, nesse caso, saber o quanto vale o seu negócio é realmente necessário.

Além de possibilitar melhores ferramentas estratégicas para quem deseja vender uma parte ou a totalidade de uma empresa e para quem está buscando um investidor, a avaliação de empresas também permite que você conheça os pontos fracos e fortes do seu empreendimento.

Seja para encontrar um sócio-investidor, para vender o seu negócio ou então para conhecer os pontos fracos e fortes da empresa, entre outras motivações, saber a melhor forma de calcular quanto vale o seu negócio é essencial e exige uma avaliação precisa e qualificada.

Realizar o valuation de uma empresa não é somente processar números de balanços e relatórios, é necessário também que o responsável pela avaliação entenda do negócio e que construa um modelo financeiro viável com premissas razoáveis, sempre existindo uma harmonia entre fluxo de caixa, crescimento e risco

Nos dias atuais, existem várias técnicas específicas para realizar a avaliação de empresas, que também pode ser conhecida como business valuation. Mas, qual será a melhor forma de calcular o valor do negócio?

Se você é um empresário ou trabalha na gestão de algum empreendimento e deseja saber quanto vale o negócio, acompanhe este artigo preparado especialmente para você e saiba mais sobre:

  • como calcular o valor da empresa pelo faturamento;
  • como calcular o valor da empresa pelo método de múltiplos;
  • como calcular o valor da empresa pelo fluxo de caixa descontado;
  • quais são as vantagens e desvantagens de cada um desses métodos;
  • qual é o método mais adequado para fazer a avaliação de uma empresa.

Entender como é realizada a avaliação de uma empresa é o primeiro passo para quem deseja compreender melhor quanto vale um negócio. Ficou interessado no assunto? Então, continue acompanhando a leitura deste artigo e conheça a melhor técnica para calcular o valor de uma empresa!

Quanto Vale uma Empresa pelo Faturamento?

Quando se fala em valuation, ou avaliação de empresas, é muito comum o pensamento de que a receita do negócio seja o que há de mais próximo do valor real do empreendimento. É verdade que, em alguns casos, a avaliação do valor da empresa seja realizada utilizando os múltiplos de suas receitas. Ou seja, realizando um comparativo com outras empresas similares.

A utilização desse método de avaliação dependerá do segmento que a empresa está inserida. No entanto, a receita não é o mesmo que o lucro e a avaliação da empresa pelos múltiplos pode não ser o melhor método.

Além da Avaliação pelos Múltiplos, outra técnica utilizada para calcular o valor da empresa é realizar a avaliação empresarial pela metodologia conhecida como Fluxo de Caixa Descontado (FCD ou Discounted Cash Flow – DCF). A metodologia de FCD considera aspectos muito importantes como: faturamento, lucro, crescimento, risco e fluxo de caixa.

A imagem acima consegue ilustrar adequadamente os principais motivos porque uma empresa vale mais do que outra. Uma entidade não é somente feita de ativos tangíveis, tampouco o seu patrimônio líquido corresponde corretamente ao seu valor justo para venda todo o tempo. Uma empresa é um organismo vivo onde várias pessoas trabalham, constroem marcas, registram patentes, conquistam grandes clientes e desenvolvem um know how que pode fazer todo diferencial no valor da empresa.

Por outro lado também existem diversos fatores que podem arrastar o valor da sua empresa para baixo, tais como: margens baixas, má administração, corrupção, processos trabalhistas, sócios retirando dinheiro em excesso da empresa, baixo retorno sobre ativos e etc.

Quando os sócios contratam um profissional para fazer a avaliação do seu maior ativo, que no caso é a própria empresa, muitos desentendimentos se encerram e a chance de um acordo aumenta. Realizar o valuation de uma empresa não é somente processar números de balanços e relatórios financeiros, é necessário também que o responsável pela avaliação entenda do negócio e que construa um modelo financeiro viável com premissas futuras razoáveis, sempre existindo uma harmonia entre fluxo de caixa, crescimento e risco. Por exemplo, caso exista um crescimento diferenciado em um período de expansão deverá existir na mesma proporção um reinvestimento para justificar tal crescimento e também é possível que o risco da operação sofra alguma alteração.

O resultado do trabalho de um avaliador especializado é o laudo técnico de avaliação, que corresponde a um documento com dezenas de páginas onde nele constam todos os números e premissas que levaram o trabalho a apresentar tal valor para a empresa.

A metodologia de Fluxo de Caixa Descontado (FCD) permite estimar variações nas taxas de crescimento, lucratividade, amortizações de dívidas e outros itens que não são estáticos quando se fala na vida de um negócio. Esse é o único método que transforma em números o potencial do negócio.

Iremos explicar a seguir como funciona a avaliação da empresa pelo faturamento utilizando o método do fluxo de caixa descontado.

Como Calcular o Valor de Uma Empresa pelo Fluxo de Caixa Descontado

No caso das empresas privadas, principalmente as mais estabilizadas no mercado, o Método de Múltiplos talvez não seja a opção mais adequada, ainda mais quando se fala na avaliação de um negócio próprio em que as estimativas para a médio e longo prazo são mais otimistas.

Nesse contexto, a análise por Fluxo de Caixa Descontado (FCD) utiliza projeções futuras de fluxo de caixa livre e as desconta para chegar a um valor presente. Em uma avaliação que utiliza o método do Fluxo de Caixa Descontado existem muitas variações, já que são utilizados fluxos de caixa e taxas de desconto.

É importante ressaltar que o valor final da empresa dependerá de quatro itens, que é explicado melhor na imagem abaixo:

Como podemos observar o valor de uma empresa depende dos seguintes itens: fluxo de caixa, crescimento, risco e maturidade.

Quanto maior for o fluxo de caixa livre (FCL) para a empresa, maior será o valor atribuído a ela teoricamente falando. Portanto o faturamento (receita, vendas) é um fator muito relevante no cálculo do FCL, assim como outros aspectos.

Os fluxos de caixa livres (também chamados de “lucro do dono”, que é o fluxo de dinheiro que fica para a empresa após pagar despesas operacionais e reinvestimentos para fomentar seu crescimento) podem ser calculados como como lucro operacional (que também são conhecidos como NOPAT ou EBIT após impostos) + depreciação – despesas de capital – variação no capital de giro. Aswath Damodaran, em alguns casos, realiza o cálculo do FCL subtraindo do NOPAT as despesas de reinvestimentos.

Como Avaliar sua Empresa através do Faturamento: Cálculo Simples e Aplicado do Método FCD

Vamos supor que as projeções de faturamento (vamos desconsiderar o FCL nesse exemplo) ao longo de três anos de da sua empresa sejam as seguintes:

Ano 1 – R$50.000

Ano 2 – R$60.000

Ano 3 – R$65.000

Para que elas cheguem mais perto do faturamento dos dias presentes, vamos considerar também uma taxa de desconto estimada em 10% (somente para fins explanatórios):

Ano 1: R$ 50.000/(1,10) = R$ 45,454

Ano 2: R$ 60.000/(1,10)² = R$ 49.586

Ano 3: R$ 65.000/(1,10)³ = R$48.835

Considerando essa taxa, some as projeções e você obterá o valor da sua empresa a partir do Fluxo de Caixa Descontado. No caso da nossa empresa hipotética, levando em conta o cenário indicado, o valor total calculado pelo método do Fluxo de Caixa Descontado é de R$143.875. Mas é importante deixar claro que quando se fala em Valuation pelo Fluxo de Caixa Descontado não se estima fluxos de caixa pelo faturamento, o exemplo acima é meramente ilustrativo.

De modo geral, esse tipo de cálculo é considerado simples e existem técnicas mais elaboradas e concretas que podem ser utilizadas quando é necessário saber como calcular o valor da empresa.

Vantagens e Desvantagens do Método Fluxo de Caixa Descontado

O método de avaliação de empresas pelo Fluxo de Caixa Descontado é considerado mais robusto do que o Método de Múltiplos. Mesmo assim, os especialistas indicam que o FCD não é infalível. É necessário levar em conta que, apesar das estimativas e previsões positivas, o futuro é sempre incerto. Nesse sentido, é estritamente necessário fazer projeções realistas.

Por outro lado, o método do Fluxo de Caixa Descontado oferece uma estimativa mais próxima do valor intrínseco de uma ação ou empresa. Da mesma forma, é considerado o método de avaliação de empresas mais sólido caso o analista esteja confiante em suas suposições.

Ao contrário de outros métodos de avaliação, o FCD depende dos fluxos de caixa livres, que são mais confiáveis e eliminam as políticas contábeis subjetivas. Além disso, o FCD não é significativamente influenciado por condições de mercado de curto prazo ou por fatores não econômicos.

Vale lembrar que alguns analistas ainda combinam o FCD com outros métodos para evitar estimativas que vão além do que seria considerado aceitável.

Uma comparação de mercado, por exemplo, pode surgir como uma ferramenta essencial para verificar se o FCD não está resultando em um valuation superestimado.

Avaliação de Empresas pelo Método dos Múltiplos

Como já foi citado na introdução deste artigo, um dos métodos utilizados para saber como avaliar uma empresa é o Método dos Múltiplos. O Método dos Múltiplos consiste na realização de uma pesquisa de mercado comparando empresas que fazem parte de uma mesma indústria e região. É importante ressaltar que esse tipo de pesquisa deve ser realizada cuidadosamente para obter um múltiplo indicados.

Mas, como calcular o valor da empresa pelo método dos múltiplos na prática? Veja um exemplo:

Vamos supor que o múltiplo indicador obtido foi quatro e o seu faturamento foi de R$300.000. Nesse sentido, o valor da sua companhia será de R$1.200.00, ou seja, quatro vezes o valor do seu faturamento.

Apesar de parecer simples de entender, o cálculo do valor da empresa pelos múltiplos é uma das metodologias mais complicadas para conseguir dados, especialmente quando se fala de uma empresa privada. Desse modo, a utilização da metodologia pode não ser a melhor alternativa.

Por outro lado, o Método dos Múltiplos pode ser uma boa opção para quem deseja realizar o cálculo do valor de uma empresa de capital aberto ou mesmo de organizações que não possuem muitas perspectivas de crescimento..

No maioria dos casos o método mais indicado é o Fluxo de Caixa Descontado (FCD). A metodologia do Fluxo de Caixa Descontado permite levar em consideração o know how da empresa, cultura organizacional, carteira de clientes, competência da gestão e outros itens que não são estáticos na vida de um negócio, já que esse é o único método que transforma em números o potencial do negócio.

Como Calcular o Valor de uma Empresa pelo Método de Múltiplos

Nos primeiros parágrafos deste artigo você foi apresentado de forma resumida a dois dos métodos utilizados para realizar a avaliação de empresas (business valuation). A partir de agora, vamos nos aprofundar um pouco mais em cada um deles e descobrir como calcular o valor da empresa da forma mais adequada!

Antes de qualquer coisa, é fundamental que você entenda o que são os múltiplos, citados anteriormente ao longo deste artigo.

Os múltiplos de uma empresa consistem em um conjunto de indicadores que são utilizados para avaliar o mercado em questão, onde a empresa está inserida, e chegar em um grupo de empresas que possuem atuação semelhante a do seu negócio.

De forma resumida, é possível dizer que o Método de Múltiplos é resultado de um cálculo em que o valor de mercado de uma empresa ou ativo é dividido por uma medida usada para fazer a inter-relação dessas empresas. Entre as medidas utilizadas destacam-se:

  • lucro (Margem Líquida, EBITDA/EBIT, entre outros)
  • faturamento
  • setorial
  • patrimônio líquido

Entenda um pouco mais sobre cada um dos múltiplos citados:

1. Múltiplo pelo lucro:

O múltiplo calculado pelo lucro considera indicadores financeiros como EBIT, EBITDA, entre outros. Esse tipo de múltiplo é um dos mais utilizados para fazer o cálculo da empresa, já que fornece uma relação normalizada para diferenças na estrutura de capital, tributação, ativos fixos e para comparar disparidades de operações em várias empresas.

2. Múltiplo pelo faturamento:

Esse tipo de múltiplo é menos afetado por diferenças na contabilidade e é calculado considerando a proporção entre o valor de mercado pelas vendas ou receita. Os múltiplos de receita são especialmente úteis quando uma empresa tem EBITDA ou EBIT negativos, como pode ser o caso de empresas em rápido crescimento ou startups bem-sucedidas da internet.

3. Múltiplo setorial:

Nesse tipo de metodologia, são considerados valores investidos na aquisição de empresas estritamente do mesmo setor. Ou seja, vamos supor que sua empresa tenha produzido um valor X em produtos.

Será então feita uma análise cuidadosa desse mercado, avaliando as empresas que foram adquiridas na mesma indústria que a sua. Nessa análise da concorrência, é verificado o múltiplo por produção anual.

4. Múltiplo pelo patrimônio líquido:

Nesse caso o valor de mercado é dividido pelo patrimônio líquido da empresa. Em outras palavras, o múltiplo é levando em conta o balanço da empresa menos as dívidas.

Vantagens e Desvantagens do Método de Múltiplos

Uma das principais características observadas com a avaliação de empresas pelo Método de Múltiplos é o fato de que esse tipo de metodologia é capaz de simplificar informações complexas. Esse fato possibilita que um analista financeiro, por exemplo, realize cálculos rápidos para saber o preço aproximado do seu negócio, o que nem sempre reflete o real valor do negócio.

No entanto, a utilização da análise múltipla também pode gerar dificuldades na comparação das empresas ou ativos, especialmente quando se fala em pequenos negócios. Essa dificuldade ocorre especialmente porque as empresas quando são negociadas (empresas privadas) raramente divulgam seus dados. E quando divulgam, não divulgam o teor inteiro das cláusulas do contrato. Comparar também um múltiplo utilizado para comparar grandes empresas de capital aberto a uma empresa pequena de capital fechado pode levar seus sócios ao prejuízo.

Portanto, fica extremamente complicado comparar uma empresa a outra nesse exemplo.

Outra grande desvantagem dessa metodologia é que ela ignora completamente a tradição, lucratividade (caso a empresa seja mais lucrativa que os concorrentes, competência da gestão e os planos de expansão. Uma empresa que tem grandes perspectivas de crescimento provavelmente não será beneficiada ao utilizar essa metodologia.

Por essa razão, é essencial que você obtenha o suporte de uma empresa especializada em avaliação empresarial (valuation), como é o caso da Yenom – Avaliação Empresarial, para garantir que esses dados sejam obtidos e interpretados corretamente.

Afinal: Qual é o Melhor Método Para o Seu Negócio?

A resposta para esse tipo de pergunta nem sempre é simples, já que as metodologias que foram apresentadas são diferentes e a mais indicada para realizar a avaliação de um negócio pode não ser a mesma para outro.

O FCD e o Método de Múltiplos são avaliações métricas populares. Quando os investidores estão analisando uma empresa para comprar uma fatia minoritária ou majoritária de um negócio, tenha em mente que eles irão defender interesses próprios, já que não possuem envolvimento na gestão da empresa. Por essa razão, fazer o valuation do seu próprio negócio é fundamental.

Neste artigo você pode entender como funciona a avaliação de empresas pelo Método de Múltiplos e pelo Fluxo de Caixa Descontado. Foi possível observar que, entre as vantagens de cada uma dessas metodologias, destaca-se que a força da avaliação de empresas pelo Método de Múltiplos está na simplicidade, enquanto o método do Fluxo de Caixa Descontado utiliza cálculos mais robustos e reflete melhor a realidade e potencial do negócio.

Apesar disso, é preciso ter em mente que a utilização dessas duas metodologias depende de uma série de premissas e de conhecimentos técnicos especializados para resultar em um cálculo confiável, capaz de gerar conhecimentos sobre a realidade da empresa avaliada.

Desse modo, é recomendável que você conte com os serviços de uma empresa especializada em avaliação de empresas, como é o caso da Yenom.

Nossos especialistas estão preparados para promover uma análise da sua empresa e indicar qual é a metodologia de valuation mais adequada para realizar a avaliação da sua empresa.

Ficou interessado? Entre em contato e receba uma proposta para avaliar sua empresa ainda hoje.

Conclusão

Apesar de ser possível precificar sua empresa somente com base no seu faturamento, no caso de uma tentativa de venda de uma empresa privada (seja pequeno, médio ou grande porte) o faturamento por si só não quer dizer muita coisa.

Vamos elaborar: caso você queira vender sua empresa somente com base no seu faturamento, a parte compradora realizará valuation para entender melhor seu negócio e ver se vale a pena a sua aquisição, sob uma ótica de investimento (por exemplo se valerá a pena fazer o aporte de capital e qual a taxa interna de retorno e seu valor presente líquido – VPL). Assim sendo, uma empresa que fatura milhões mas possui um margem de lucro baixíssima (ou gera prejuízo) pode não ter um valor significativo.

Dados como margens de lucro, tradição, EBITDA, eficiência na operação e dívidas serão analisados na hora de levar em consideração se vale a pena comprar seu negócio ou não, portanto precificar sua empresa somente com base no seu faturamento pode indicar um valor desproporcional ao que realmente vale sob do ponto de vista de investimento (o quanto ela pode trazer de retorno para o comprador).

Portanto, podemos resumir que teoricamente é possível fazer o valuation da sua empresa através do método dos múltiplos de faturamento, mas para isso será necessário identificar empresas parecidas que tenham sido negociadas utilizando esta métrica. E se você estiver vendendo uma empresa privada será muito difícil utilizar indicadores da B3 (bolsa de valores de São Paulo). Ou seja, é uma tarefa extremamente complicada.

O que se observa no mundo das fusões e aquisições é que as partes fazem separadamente um valuation mais compreensivo, também utilizando dados como faturamento mas também vários outros indicadores, para assim chegar num valor real e justo sob o ponto de vista de investimento, para que essa negociação não gere prejuízos para nenhuma das partes.