Avaliação de Empresas

Não são raros os casos em que empresários não avaliam suas empresas na hora de vendê-las ou em qualquer outro momento. Também não é fora do comum ouvir de um empreendedor “afinal, por que devo avaliar minha empresa?“. Por falta de tempo ou pelo custo dos serviços, muitos donos de negócios deixam o tema engavetado. Não obstante, também existem casos em que empresários pensam já saber o valor de suas companhias, deixando o serviço de lado, fora da lista de prioridades. No entanto, por que seria tão interessante avaliar uma pequena empresa? Seria algo realmente benéfico? Valeria a pena avaliar uma empresa familiar em que uma nova geração está prestes a assumir?

Avaliação de empresas, avaliação de negócios

“Eu não estou pensando em vender minha empresa tão cedo, logo eu não preciso saber quanto ela vale, certo?” Errado.

Se você valoriza seu negócio, você deve avaliá-lo.

Por que é importante avaliar minha empresa?

O ideal seria possuir uma avaliação atualizada do seu negócio sempre que possível. Realizar este procedimento uma vez ao ano é mais que suficiente e poderá fazer toda a diferença para o empresário em situações como:

1 – Sua empresa será avaliada por terceiros em diversas ocasiões

Numa eventual venda a parte compradora irá avaliar seu negócio da forma que mais interessa ela, o que é uma prática comum. A maior parte das avaliações são executadas com alto grau de viés para atender o interesse de quem está avaliando, seja a parte compradora ou vendedora. Ao possuir uma avaliação atualizada da sua empresa feita por profissionais altamente capacitados, você saberá o real valor do seu negócio. Esse conhecimento irá auxiliar extremamente, na hora de fechar um negócio.

Além disso, quando realizar empréstimos ou em situações como inventários e divórcios, é ideal ter um laudo de avaliação atualizado pois cada órgão de governo (ou bancos) poderão avaliar sua empresa de acordo com os interesses deles, seja para cobrar mais juros na hora do empréstimo (risco) ou simplesmente para arrecadar mais impostos (inflando o preço do seu negócio).

2 – Sua aposentadoria pode depender disso

É essencial avaliar sua empresa se você está contando com ela para sua aposentadoria. Se o empreendedor não sabe o valor do seu negócio fica muito difícil planejar qualquer evento relacionado ao seu futuro. Como seria possível prever seus ganhos como aposentado se não é possível saber o valor do seu maior ativo? Se sua empresa vale 5 milhões de reais mas você decide vender por apenas 2 milhões antes de se aposentar você estará abrindo mão de incríveis 3 milhões. Essa diferença em um investimento de renda fixa, que rentabiliza aproximadamente 1% ao mês, equivaleria a 30 mil reais por mês que o empresário estaria renunciando sem ao menos ter consciência disso.

3 – Expandir o negócio

Se você pretende expandir seu negócio uma avaliação empresarial é o ponto de partida perfeito para comparar o crescimento anual da sua empresa. O crescimento da receita em si não significa que sua empresa está gerando valor. Às vezes se uma firma não é administrada de maneira competente e correta fazer a mesma crescer só irá destruir valor, pois dois fatores definem isso: custo do capital e o retorno do capital, o que pode mudar conforme o desempenho da gestão, você terá essas informações após o processo de avaliação.

4 – Atrair investimentos

Se você tem uma empresa privada (startup e similares) e deseja atrair investidores é melhor ter em mãos uma avaliação realizada nos últimos 12 meses. Geralmente investidores (investidores anjo, venture capitalists e etc) vão precificar sua empresa de acordo com as premissas deles e você terá que tomar uma decisão numa janela temporal pequena. Ou seja, uma avaliação atualizada nada mais é que uma espécie de Curriculum Vitae da sua empresa para os investidores em potencial.

5 – Estratégia de saída

Não importa qual seja sua estratégia de saída do negócio (abertura de capital, venda para terceiros, fusões e aquisições, liquidação e etc) é de extrema importância que o empreendedor saiba do valor da sua parte no negócio. Avaliações regulares ampliarão a visão do negócio e consequentemente proporcionarão um melhor entendimento do momento de saída do mercado.

6 – Perdas pessoais, divórcio e disputas legais

Como já mencionado anteriormente, somente com um laudo de avaliação indicando o valor real da organização é que você terá tranquilidade para tratar assuntos delicados como esses. Nunca deixe a precificação dos seus ativos mais importantes somente para terceiros. Faça a sua parte!

7 – Entrada e saída de sócios

Talvez você queira trazer um novo sócio para o negócio ou simplesmente comprar a parte do sócio que deseja se desligar da companhia. Nesses casos, pode ser muito prejudicial para uma das partes empregar um valor à empresa sem conhecer o real potencial financeiro do negócio.

Você escolherá se se seu negócio deve ser avaliado ou não. Porém, depois de ter tantos motivos para fazê-lo, por que arriscar? Seu futuro financeiro pode depender disso.

Entre em contato conosco agora e obtenha uma proposta.