A avaliação de empresas é um processo que tem como objetivo calcular o real valor de um negócio. Esse tipo de avaliação pode ser aplicado em diferentes tipos de empresas, inclusive startups. No entanto, é possível dizer que a avaliação de startups é um dos maiores desafios na vida de qualquer avaliador de empresas.

O processo de avaliação de empresas utiliza diferentes metodologias para determinar o valor de um empreendimento. Apesar disso, não há uma fórmula concreta: “a avaliação de empresas não é uma ciência nem uma arte, é algo no meio disso”, afirma Aswath Damodaran, uma das maiores autoridades em valuation (avaliação de empresas).

O business valuation é, basicamente, um trabalho artesanal, em que cada caso é considerado um universo diferente e, por esse motivo, o analista responsável deve estar muito atento aos detalhes e, principalmente, ao desempenho do negócio avaliado, aos fatores macroeconômicos e ao futuro.

Por essa razão, a utilização de calculadoras on-line para precificar um negócio, especialmente uma startup, acaba sendo muito perigosa. No caso das startups, o processo de avaliação de empresas é ainda mais complexo porque esse tipo de empresa normalmente é extremamente jovem e não possui um passado/histórico sólido para ser avaliado. Além disso, a grande maioria não sobrevive mais que um ou dois anos, o que dificulta a coleta de dados para promover a avaliação.

Como já dissemos anteriormente, existem diversas metodologias indicadas para realizar a avaliação de uma empresa, mas, o que mais importa nesses casos, é a qualificação e a experiência do analista na hora de realizar o valuation de uma startup.

Neste artigo especial sobre o tema, preparado pela equipe de valuation da Yenom – Avaliação Empresarial, você vai entender melhor aspectos importantes como:

  • o que é avaliação de startups;
  • como é feita a avaliação de uma empresa;
  • quais são as metodologias de valuation utilizadas;
  • quais são as principais vantagens da avaliação de empresas.

Ficou interessado no assunto? Então, continue acompanhando a leitura deste artigo e saiba mais sobre o tema!

O Que é Avaliação de Startups

Antes de qualquer coisa, é importante definirmos o conceito de startup. Para muitas pessoas, qualquer pequena empresa ou mesmo uma empresa em seu período inicial pode ser considerada como uma startup. Em contrapartida, outros acreditam que uma startup nada mais é do que uma empresa com baixos custos de manutenção, porém com um alto potencial de crescimento.

No Brasil, o termo startup se popularizou a partir do crescimento das chamadas empresas ponto-com (empresas de comercialização eletrônica), entre os anos de 1996 e 2001. Inicialmente, a utilização do conceito fazia referência aos empreendedores que trabalhavam em ideias de negócio inovadoras, diferentes do que já estava no mercado e, como já dissemos, com alto potencial de crescimento.

Atualmente, é possível dizer que, de modo geral, uma startup é um modelo de negócio considerado inovador, repetível e escalável. No entanto, as condições de trabalho envolvem certo clima de incerteza, mas visando o desenvolvimento de soluções para problemas atuais.

Nesse contexto, não é difícil entender por que a avaliação de startups é uma atividade considerada como um dos maiores desafios para os profissionais especializados em business valuation: como calcular o valor de uma empresa com pouco repertório, onde é difícil coletar dados e informações fundamentais para qualquer tipo de avaliação?

Ao longo deste artigo vamos falar mais sobre quais são as metodologias mais utilizadas para avaliar startups e, além disso, sobre a importância de contratar um analista especializado em business valuation. Continue a leitura e saiba mais sobre o tema!

Caso tenha interesse em avaliar sua startup, entre em contato com nossos especialistas e receba uma proposta ainda hoje.

Como é Feita a Avaliação de Uma Empresa

De modo geral, o processo de avaliação de startups não possui uma fórmula mágica, pois engloba uma série de fatores muitas vezes hipotéticos e subjetivos. Apesar disso, algumas metodologias são utilizadas como base para que seja possível calcular o valor real do empreendimento. Dentre elas, as mais conhecidas são:

  • Método de Liquidação de Ativos;
  • Método do Capital de Risco (Venture Capital Method);
  • Método dos Múltiplos de Mercado (Avaliação Relativa);
  • Método do Fluxo de Caixa Descontado (Discounted Cash Flow Method);
  • Método do Valor Patrimonial de Mercado (Avaliação Patrimonial).

É importante que você, empresário, conheça um pouco mais sobre como cada uma dessas metodologias de avaliação de startups funciona para entender melhor como ocorre o processo e quais são os fatores levados em conta quando se fala no cálculo do valor justo de uma empresa.

1.   Método de Liquidação de Ativos

O método de liquidação de ativos normalmente é utilizado para os casos onde a empresa avaliada não está bem economicamente falando e, por essa razão, os sócios decidiram que é necessário encerrar as atividades ou então vender o negócio para outras pessoas por um valor abaixo do esperado, situações onde é fundamental saber o valor real do empreendimento.

Nesse tipo de metodologia de avaliação de startups são considerados apenas os bens tangíveis que sejam de propriedade da empresa, sejam eles móveis ou imóveis, e que possam ser liquidados a qualquer momento. Com a liquidação desses bens, posteriormente será possível transformar o patrimônio da empresa em dinheiro.

O grande diferencial dessa metodologia de avaliação é o fato de oferecer ao possível comprador uma estimativa de valores que podem ser obtidos no caso da liquidação definitiva do negócio.

2.   Método do Capital de Risco (Venture Capital Method)

A metodologia de avaliação do capital de risco, tradução para venture capital Method, normalmente é utilizada pelos investidores que estão considerando investir em um determinado negócio. Os resultados obtidos com esse tipo de avaliação possibilitam uma visão dos retornos financeiros futuros que o investidor receberá.

Como dissemos anteriormente, as startups são modelos de negócio que apresentam um grande potencial de crescimento e, por essa razão, costumam atrair a atenção dos investidores. Apesar disso, são consideradas empresas com pouco histórico de mercado, o que pode ser interpretado como falta de estabilidade. Desse modo, é ainda mais importante investir em uma boa avaliação do negócio, possibilitando aos investidores uma visão mais ampla e confiável da empresa.

3.   Método dos Múltiplos de Mercado (Avaliação Relativa)

A avaliação de empresas pelo método dos múltiplos de mercado, que também pode ser conhecida como avaliação relativa, consiste em uma abordagem mais simples e rápida. A metodologia baseia-se na comparação entre os múltiplos da empresa avaliada com os múltiplos de outras empresas que atuam no mesmo setor.

São chamados de múltiplos os indicadores utilizados para realizar a comparação, como é o caso do lucro, do faturamento e, até mesmo, do valor patrimonial do empreendimento. A escolha adequada dos indicadores utilizados, bem como das empresas que serão comparadas, depende da experiência e da qualificação do avaliador, já que essa etapa pode influenciar diretamente nos resultados obtidos.

Além disso, a dificuldade em obter os dados necessários para realizar a comparação acaba sendo um empecilho para o processo de avaliação, o que pode tornar a escolha dessa metodologia um pouco mais cuidadosa. No entanto, é necessário avaliar caso a caso para determinar o método de avaliação mais adequado.

4.   Método do Fluxo de Caixa Descontado (Discounted Cash Flow Method)

O método do fluxo de caixa descontado é um dos mais utilizados, já que é considerado como uma metodologia mais abrangente de avaliação de empresas. Essa metodologia avalia a empresa considerando inúmeras premissas que englobam mais do que apenas os dados contábeis da empresa. O objetivo é determinar seu valor econômico.

A metodologia leva em conta, na maioria dos casos, o fluxo de caixa da empresa. No caso do método do fluxo de caixa descontado, o avaliador utiliza o fluxo de caixa livre para prever as expectativas de retorno do negócio no futuro.

Com a utilização da metodologia do fluxo de caixa descontado é possível descobrir o valor intrínseco da empresa, o que possibilita a projeção dos fluxos de caixa para o futuro. A metodologia é caracterizada pela subjetividade, o que pode gerar algumas críticas entre os especialistas da área. No entanto, é justamente essa subjetividade que a torna tão rica e permite a inclusão de alguns fatores que normalmente são deixados de lado em outros métodos de avaliação de startups.

Entre esses fatores, destacam-se: reputação da empresa no mercado, marcas e patentes, gestão empresarial, clima organizacional, carteira de clientes, histórico de desempenho, potencial de crescimento entre outros.

5.   Método do Valor Patrimonial de Mercado (Avaliação Patrimonial)

Essa metodologia de avaliação de startups considera os dados contábeis para determinar o valor real do negócio. O valor será obtido, nesse caso, a partir de fatores internos como os balanços contábeis.

Para que seja possível utilizar essa metodologia de avaliação, é fundamental que o ativo, o passivo e o patrimônio líquido registrados pela empresa sejam compatíveis com os seus valores de mercado. Fatores como a depreciação, a amortização e a inflação também são considerados nesse método.

O método de avaliação patrimonial de mercado pode ser dividido em dois tipos, sendo que cada um deles possui objetivos bem específicos. No primeiro caso, o método é aplicado no caso da liquidação da empresa, como já abordamos anteriormente com o método de liquidação de ativos.

No segundo tipo, a análise se limita a uma verificação do patrimônio líquido da empresa a partir do balanço patrimonial. É uma abordagem pouco fiel a realidade, porque o patrimônio estará baseado apenas nos bens registrados no balanço. Em resumo, a fórmula utilizada para esse tipo de avaliação é valor da empresa (patrimônio líquido) = valor do ativo total ajustado – valor do passivo total ajustado.

Por Que é Vantajoso Investir na Avaliação de Uma Startup?

Após entender melhor sobre algumas das principais metodologias de avaliação de startups disponíveis, você certamente deve ter percebido que não existe um método certo e outro errado: tudo vai depender do objetivo da avaliação, do momento da sua empresa, dos objetivos e da motivação para a avaliação e do analista responsável pelo processo. Afinal, cada uma das metodologias descritas anteriormente apresenta vantagens e benefícios que, quando bem aproveitados, resultaram em excelentes dados e informações estratégicas para a administração do seu negócio.

A avaliação de uma empresa pode ser necessária em diferentes situações: entrada ou saída de um sócio da empresa, fechamento da empresa, tomada de decisões estratégicas, processos judiciais, disputas entre familiares de um dos sócios (normalmente em casos de divórcio, por exemplo), entre outras.

A necessidade de atrair novos investidores para o negócio é uma das principais motivações para que um empresário invista na avaliação de startups. Desse modo, é possível saber qual é o real valor da empresa e analisar melhor as propostas de investimento recebidas. Mas, para que isso seja possível, é fundamental escolher bem a metodologia utilizada, como já foi explicado anteriormente.

A avaliação de empresas é um processo extremamente benéfico para qualquer tipo de empresa, seja ela uma startup ou não. No caso das startups, a avaliação se mostra um processo ainda mais importante porque esse tipo de empresa tem a captação de novos investidores como parte do próprio modelo de negócio.

Ao apresentar um relatório detalhado e atualizado sobre o valor da empresa, produzido por um profissional especializado em avaliação de startups, o empresário demonstra aos investidores que possui um negócio valioso: bem estabelecido no mercado, reconhecido pelos consumidores e até mesmo pelos concorrentes, estável e com grande potencial de crescimento, como é característicos das startups.

Além disso, você dever ter em mente que investidores experientes certamente irão precificar a sua startup de acordo com os interesses próprios. Assim, ter um laudo atualizado de avaliação econômico-financeiro em mãos é uma importante “arma” para que você se proteja de uma eventual avaliação que não contemple o valor potencial do seu negócio.

É essencial que a metodologia escolhida considere quais são os objetivos do empresário com a avaliação, para evitar eventuais erros em projeções que podem prejudicar a tomada de decisões do empreendedor.

É fundamental que você invista periodicamente no processo de avaliação de startups: afinal, a sua empresa será avaliada regularmente por terceiros (investidores, concorrentes e, até mesmo, seus clientes) e, na maioria dos casos, a avaliação será executada com um viés que dificilmente será favorável para você e para o seu negócio. Mas, lembre-se: a avaliação de uma empresa é uma atividade que exige conhecimento e experiência. Por esse motivo, contrate um especialista em valuation.

O profissional especializado em avaliação de empresas deve garantir a confidencialidade dos dados obtidos, além de fornecer um relatório detalhado sobre todas as informações resultantes da avaliação do empreendimento. Desse modo, o resultado da avaliação de startups poderá ser utilizado como uma importante e decisiva ferramenta de gestão.

A Yenom – Avaliação Empresarial possui uma equipe de analistas especializados e amplamente experientes em avaliação de startups. Entre em contato conosco e agende uma conversa com um dos nossos especialistas!

Caso tenha interesse em avaliar sua startup, entre em contato com nossos especialistas e receba uma proposta ainda hoje.

Texto elaborado por Paulo Eduardo Ballestrin e Marcella Duarte